domingo, fevereiro 10, 2008

Um dia perfeito

Era o sol, e era a grama... que, juntos, sob um sol recém-aparecido, apontavam para um céu de azul profundo, ao qual só embaçavam nuvens claras, de branco incerto. Eram jovens, tão fugazes quanto intensos, que, ao som dos sons mais difusos, celebravam momentos que não mais voltariam, mas que, ao mesmo tempo, aproveitariam eternamente. Foram assim: momentos breves, momentos intensos, inigualáveis e inesquecíveis que, de sua memória, jamais apagar-se-ão.

Um comentário:

milene disse...

Realmente!
Vc escreve de forma, que é possível visualizar o momento!!
Parabéns